sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Ministério Público intercepta conversa de Portas no caso dos submarinos


O Ministério Público interceptou, em Outubro de 2009, conversas telefónicas em que o líder do CDS-PP, então ministro da Defesa, Paulo Portas, falou sobre o negócio dos submarinos, segundo avança hoje o Diário de Notícias.
De acordo com aquele jornal, a voz ou o nome de Paulo Portas surgem em escutas feitas aos telefones de Pedro Brandão Henriques, ex-deputado do CDS-PP, que na altura trabalhava na Portugal Telecom (PT), e constam do processo já arquivado sobre o advogado Bernardo Ayala, que coordenou a equipa que representou o Estado no negócio dos submarinos. Os contactos ocorreram após buscas realizadas a Brandão Henriques, que acompanhou o processo de compra dos submarinos, sobretudo a questão das contrapartidas.Numa das chamadas, Portas pede a Brandão Henriques para agendar uma conversa de café sobre o tema dos submarinos. Antes disso, o então ministro da Defesa tinha pedido, através de uma secretária, para falar com o colega de partido por um número fixo, mas tanto o telefone fixo como o telemóvel de Brandão Henriques estavam sob escuta. Noutra conversa com uma terceira pessoa, Brandão Henriques diz que Portas lhe tinha enviado uma mensagem de telemóvel a aconselhá-lo a mudar de número de telefone.Os dois contactos foram considerados relevantes pelo juiz Carlos Alexandre, que mandou transcrever o teor das conversas.
31.08.2012 - 11:30 Por:Público

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Concessão da RTP serve o "cluster mediático laranja", diz Edite Estrela

A eurodeputada socialista, Edite Estrela, acusou nesta quinta-feira o Governo de preparar uma ofensiva contra a pluralidade mediática com a intenção de concessionar a RTP1 a privados.No arranque da Universidade de Verão do PS, em Évora, a socialista afirmou que "tudo leva a crer que a concessão visa o reforço do cluster mediático laranja.”
Depois de se manifestar contra o modelo proposto, virou-se contra a solução colocada em cima da mesa pelo consultor do Governo para as privatizações, António Borges."Com a concessão da RTP e o acabar do serviço público de televisão e de rádio, essa influência pode ainda ser reforçada ao nível da propriedade e do comentário. Eu sou pelo pluralismo e pelo serviço público de televisão e, portanto, este modelo não me agrada", afirmou.A eurodeputada fez o discurso de arranque da universidade de Verão do PS que vai decorrer na cidade alentejana até ao próximo domingo.O tema inicial - a debater durante a noite desta quinta-feira - versa sobre a Europa, a propósito do qual Estrela aproveitou para denunciar a "crise de liderança e de confiança" dos actuais líderes europeus, ao mesmo tempo que reiterou as propostas dos socialistas europeus para a saída da "crise de financiamento de alguns países europeus": agências de notação financeira europeias, eurobonds e um imposto sobre as transacções financeiras.
30.08.2012 - 20:47 Por:Público/Nuno Sá Lourenço

AICEP assina contratos de 100 milhões que vão criar 230 empregos


A Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP) assina na quinta-feira contratos relativos a três projetos de investimento da Douro Azul, Santos Barosa e Royal Óbidos, no valor de 100,3 milhões de euros.
Em declarações à Lusa, fonte da AICEP adiantou que estes três projetos de investimento representam a criação de mais de 230 postos de trabalho, celebrados no âmbito do regime contratual de investimento por candidatura ao Sistema de Incentivos de Inovação.
Os contratos serão assinados pelo presidente AICEP, Pedro Reis, e responsáveis das empresas Douro Azul, Sociedade Marítimo-Turística SA, Santos Barosa - Vidros SA e a Royal Óbidos, Promoção e Gestão Imobiliária e Turística SA.
O projeto da Douro Azul tem como objetivo a consolidação de um segmento de mercado considerado de alto valor acrescentado, através da oferta inovadora de serviços aliada à realização de cruzeiros turísticos em barco-hotel, com a valorização e promoção dos recursos endógenos da região duriense.
No caso da Santos Barosa, empresa criada em 1889 e a segunda maior produtora nacional de vidro de embalagem, que explora a maior fábrica ibérica do setor, o projeto de investimento assenta na construção de um forno, que vai introduzir processos novos nas linhas de produção no fabrico de embalagens de vidro, através de tecnologias avançadas e de I&D interno.
"O projeto fomenta ainda as vocações e potencialidades de uma região que já constitui um 'cluster' vidreiro nacional e prevê a manutenção de um elevado número de postos de trabalho assim como um aumento da sua qualificação", adiantou a mesma fonte.
O projeto de investimento da Royal Óbidos tem como objetivo a construção em Vau, no concelho de Óbidos, de um empreendimento turístico integrado, com um hotel de cinco estrelas, campo de golfe de 18 buracos e um SPA.
Este projeto poderá ter um efeito de arrastamento, dinamizando pequenas e médias empresas da região e, consequentemente, criando postos de trabalho indiretos.
Dinheiro Vivo-Hoje

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Vanessa da Mata -- Boa sorte / Good Luck (em estúdio com Ben Harper) -- Vídeo oficial

 

Vanessa da Mata -- Boa sorte / Good Luck (em estúdio com Ben Harper) -- Vídeo oficial
Vídeo retirado do DVD Vanessa da Mata -- Multishow ao vivo

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Zeca Afonso, Canção de Embalar

Adriano Correia de Oliveira, Erguem-se Muros...

Marcelo diz que grupos angolanos querem media portugueses ao serviço das suas estratégias

 Marcelo Rebelo de Sousa não o disse de forma clara, mas a sugestão foi forte: os grupos económicos angolanos querem comprar a comunicação social portuguesa porque estão pensar nas suas estratégias na sucessão do presidente angolano, José Eduardo dos Santos.
No seu habitual comentário dominical na TVI, o antigo presidente do PSD considera que José Eduardo dos Santos ainda é o homem mais poderoso em Angola, mas criou grupos que se automatizaram e que hoje já pensam na sucessão. Marcelo, que relembrou que recentemente falharam as negociações para o grupo de comunicação social de Joaquim Oliveira (JN, DN e TSF, entre outros), nomeou os grupos económicos das duas filhas de José Eduardo dos Santos, do seu chefe da casa civil, Kopelipa, e o Newshold, que segundo Marcelo controla já o semanário Sol e o diário i.“Os grupos começam a posicionar-se para a sucessão [de José Eduardo Santos]. (…) No futuro esses grupos vão digladiar-se com estratégias diferentes, nomeadamente em Portugal”, acrescentou, deixando em meias palavras a ideia que os grupos económicos angolanos querem controlar a comunicação social portuguesa para a colocarem ao serviço das suas estratégias.O também Conselheiro de Estado de Cavaco Silva comentou também a compra por parte da RTP dos jogos de futebol à Olivedesportos de Joaquim Oliveira para os transmitir nos seus canais internacionais, afirmando que não percebe por que o canal público não revela quanto pagou pelas transmissões das partidas.Já sobre o discurso de Passos Coelho na festa Pontal, no Algarve, Marcelo lembrou que o primeiro-ministro foi alvo de várias críticas, recordou que o ministro da Economia, Álvaro Santos Pereira, “caiu-lhe em cima” porque acabou a dizer o contrário e considerou a intervenção um déjà vu.
19.08.2012 - 21:48 Por:Público/Luciano Alvarez

domingo, 19 de agosto de 2012

A las 5 de la tarde,Federico Garcia Lorca(trailer)

intérprete-Andy Garcia

Crime no elevador...por Fernanda Palma


O triplo homicídio de Queluz patenteia uma violência crescente na sociedade portuguesa, que as estatísticas recentes têm comprovado. Devido a um conflito familiar, resultante de uma partilha de bens, um homem encarcerou a cunhada e a sobrinha, acompanhadas de "guarda-costas", no elevador de um prédio residencial, regou-o com combustível e ateou-lhe fogo.
O homem já tinha ameaçado as vítimas. Porém, depois de se entregar voluntariamente, procurou desculpar o seu tresloucado ato afirmando que apenas as quisera assustar. O problema jurídico que se coloca é saber se esta pretensa intenção de assustar as vítimas, que morreram carbonizadas, afasta o dolo de homicídio e atenua a responsabilidade penal do arguido.
Na verdade, existem vários exemplos históricos de situações em que o agente não tem nenhum desejo ou mesmo interesse na morte da vítima. Assim, no célebre caso dos mendigos que estropiavam crianças para melhor explorarem a caridade alheia, a morte de algumas das crianças não era desejada ou útil. Porém, era um efeito colateral da sua "indústria criminosa".
A lei e a doutrina penais não fazem depender a existência de dolo de homicídio – ou seja, do chamado homicídio voluntário – de desejos, crenças ou superstições. Atua com dolo quem sabe que irá, fatalmente, matar alguém, mesmo que não o "deseje". E age ainda com dolo (eventual) quem prevê a possibilidade de a vítima morrer e se conforma com ela.
A punição do homicídio doloso – com prisão até 25 anos nos casos mais graves – pressupõe a decisão de aceitar ou se conformar com a morte da vítima, em face de atos cujo significado não é escolhido livremente. Tal como um músico que segue a partitura, atribuímos aos nossos atos e às suas conexões causais o sentido que aprendemos a dar-lhes desde crianças.
Quem, estando consciente, põe em movimento meios tão perigosos, agindo cego quanto às consequências, não pode invocar, contra o pensamento de todos os outros e o seu próprio entendimento racional, que não previu ou desejou o desfecho fatal. Ao tribunal competirá apreciar o estado mental e as motivações do arguido para graduar a sua responsabilidade.
Seja como for, o caso do elevador deve servir como (mais um) alerta sobre o estado da sociedade portuguesa. Num contexto de ausência de cimento social e de valores humanos, tem crescido o número de homicídios. A resposta do sistema penal, com condenações justas e eficazes, é indispensável, mas tem de ser precedida de medidas sociais preventivas.
Por:Fernanda Palma, Professora Catedrática de Direito Penal, a quem, com a devida vénia se agradece.Foi publicado no "Correio da Manhã".

Homenagem a Federico Garcia Lorca, 76 anos após o seu vil assassinato às ordens do ditador Franco

Tributo e recordatória por Leonard Cohen

sábado, 18 de agosto de 2012

As Sombras e as Luzes

Henri Bergson

Massacre em mina intensifica agitação social na África do Sul


O massacre de mineiros na África do Sul intensificou a agitação social, forçou o presidente Jacob Zuma a um regresso antecipado de Moçambique, questionou os métodos policiais e alimenta receios quanto aos investimentos na economia, noticia a AP.
O chefe da polícia nacional, Mangwashi Victoria Phiyega, revelou ontem, em conferência de imprensa, o balanço dos disparos sobre os mineiros em greve na mina de platina Lonmin, a noroeste de Joanesburgo: 34 mortos e 78 feridos.
Phiyega argumentou que os disparos foram feitos em autodefesa e realçou que os mineiros tinham a arma que tinham retirado a um dos dois polícias que agrediram até à morte na segunda-feira.
As imagens de vídeo mostram que os mineiros estavam a fugir de uma colina, que tinham ocupado, depois de esta ter sido atingida por granadas de gás lacrimogéneo.(LER MAIS)
Hoje,Diário Digital com Lusa

"Sábado à Tarde"... Paulo de Carvalho

Paulo de Carvalho

Louçã deixa liderança do BE e propõe João Semedo e Catarina Martins

“É tempo de passar a outra vida.” A afirmação é de Francisco Louçã, em Maio, na reunião da Mesa Nacional do Bloco de Esquerda. Mas a decisão está agora tomada em absoluto. Os dez mil militantes do partido ficaram esta noite a saber, na página do Facebook de Louçã, que em Novembro já não estará na coordenação do partido.
A três meses da convenção e 13 anos depois da sua fundação, o BE prepara-se para renovar o núcleo dirigente e trazer para a primeira linha os dois deputados eleitos pelo Porto: João Semedo e Catarina Martins. Em declarações ao PÚBLICO, Louçã assumiu esta hipótese, classificando-a como “de grande consenso”, que une “a capacidade de diálogo” do médico Semedo e “a renovação geracional” da actriz Catarina Martins. Explicou que uma liderança bicéfala é mais indicativa do trabalho colectivo e, ao contemplar um homem e uma mulher, representa “a sociedade tal como ela é no século XXI”.
“O argumento de que esta hipótese é de meios líderes é uma tentativa fracassada de os vulnerabilizar. Esta solução ganhou consenso e ganha força. Tenho muita confiança nesta solução. A decisão não compete ao núcleo de direcção, podem surgir outras opções”, argumenta o líder. Luís Fazenda, outro dos fundadores e actual líder parlamentar, deixará livre a direcção da bancada bloquista. O lugar poderá ser ocupado, segundo vários dirigentes ouvidos pelo PÚBLICO, por Pedro Filipe Soares.
Conforme o PÚBLICO noticiou a semana passada, o BE faz contas de paridade. A sugestão de coordenação bicéfala de um homem e uma mulher, já defendida por Miguel Portas, partiu do próprio Francisco Louçã. Na carta divulgada online, o bloquista escreve: “Para pensar esse novo modelo de direcção fiz uma única sugestão: que a nova representação do Bloco seja assegurada por um homem e uma mulher.” O BE tem agendada uma reunião da Mesa Nacional para 22 de Setembro, mas a comissão política analisará as propostas à liderança no início do mês.(LER MAIS)
17.08.2012 - 23:02 Por:Público, Rita Brandão Guerra

sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Há 465 mil desempregados sem receber protecção social há 9 meses


Há quase um ano que se mantém um valor nunca antes observado de desprotecção social. As "culpas" vão para a explosão do desemprego, mas também para a política social que cortou apoios a quem precisava.
Há três trimestres consecutivos que Portugal regista uma média de 465 mil desempregados sem protecção social, o valor mais alto de sempre. No segundo trimestre deste ano, esse grupo representava 56% dos desempregados estimados pelo INE, um valor semelhante ao já verificado em 2011.
O número dos desempregados sem apoio social é estimado a partir dos valores publicados pelo INE, comparados com números recentemente divulgados pela Segurança Social sobre a protecção no desemprego. Por isso, não tem em conta quem não esteja abrangido pelo conceito estatístico de desempregado, seguido na UE. Ou seja, não inclui as 90,7 mil pessoas que querem um emprego, mas não o procuraram; os 217,4 mil interessados num emprego, mas que estão indisponíveis. De fora, também ficam os 261 mil trabalhadores em horário parcial e que gostariam de um completo (subemprego).(LER MAIS)
17.08.2012 - 17:13 Por:Público, J Ramos de Almeida

UE considera "desproporcionada" condenação de jovens do grupo russo Pussy Riot

A chefe da diplomacia da União Europeia (UE),  Catherine Ashton, condenou hoje a sentença aplicada a três jovens do grupo  'punk' russo Pussy Riot, considerando a decisão da justiça russa "desproporcionada".
O tribunal Khamovnitcheski, em Moscovo, declarou hoje três jovens do  grupo 'punk' feminino culpadas do crime de vandalismo, condenando as cantoras  a dois anos de prisão. "Estou profundamente dececionada com o veredicto do tribunal de Khamovnitcheski  na Rússia. Esta sentença é desproporcionada", indicou Ashton, num comunicado.Recordando as denúncias de alegados "maus tratos" e de "irregularidades"  durante a detenção e o julgamento das jovens, Ashton afirmou que este caso  levanta "sérias questões" sobre o respeito do Estado de direito na Rússia.
Este assunto, sublinhou a Alta Representante da UE para os Negócios  Estrangeiros, "é contrário às obrigações internacionais da Rússia em matéria  do respeito da liberdade de expressão". 
O caso do grupo Pussy Riot junta-se a um recente "ressurgimento de atos  de intimidação de caráter político e de perseguição de militantes da oposição"  na Rússia, referiu Ashton, salientando que este cenário tem suscitado uma  "preocupação crescente" na UE. "O respeito pelos direitos humanos e pelo Estado de direito é um elemento  indispensável para as relações UE-Rússia", acrescentou. Na mesma nota informativa, Ashton expressou o seu desejo de que a sentença  das três jovens seja revista em conformidade com os compromissos internacionais  da Rússia. 
As três jovens - Nadejda Tolokonnikova, de 22 anos, Ekaterina Samoutsevitch,  de 29, e Maria Alekhina, de 24 -, entraram encapuzadas em fevereiro passado  na catedral do Cristo Redentor (ortodoxa) em Moscovo e cantaram uma canção  de protesto na qual pediam à Virgem para "perseguir" o Presidente russo  Vladimir Putin. As cantoras foram detidas em março e mantidas até hoje sob custódia policial. 
Hoje-Lusa,Sic Notícias   

Dois anos de prisão para as Pussy Riot por crime de “hooliganismo" e “incitamento ao ódio religioso”

 As três mulheres que integram a banda punk russa Pussy Riot foram condenadas a dois anos de prisão, depois de terem sido consideradas culpadas de “hooliganismo" e “incitamento ao ódio religioso” pela juíza que preside ao tribunal Khamovnitcheski de Moscovo.
A sentença foi conhecida quase duas horas e meia depois do início da leitura da sentença. A juíza Marina Syrova sublinhou que as acusadas não mostraram qualquer sinal de “arrependimento” e que “violaram seriamente a ordem pública” e “ofenderam os sentimentos religiosos dos crentes”. Nadejda Tolokonnikova, 22 anos, Ekaterina Samoutsevitch, 30, e Maria Alekhina, 24, estão em detenção provisória há cinco meses e começaram a ser julgadas no início de Julho. A pena de prisão já inclui os meses passados em detenção provisóriaAs três mulheres foram julgadas depois de terem cantado, no dia 21 de Fevereiro, uma “oração punk” na Catedral do Cristo Salvador em Moscovo, pedindo à Virgem Maria para “correr com Putin” do poder. A acusação pediu três anos de prisão para cada uma delas, mas a defesa argumentou que deveriam ser libertadas porque nunca quiseram ofender a igreja, mas sim encenar um protesto político contra Putin e contra a proximidade da hierarquia religiosa da Rússia com o poder do Kremlin. A pena máxima possível para o crime de hooliganismo é de sete anos de prisão.Um enorme dispositivo de segurança foi montado em redor do tribunal Khamovnitcheski de Moscovo, tendo sido colocadas barreiras de metal a barrar os principais acessos ao edifício, de modo a evitar qualquer ajuntamento de massas, testemunhou um repórter da AFP. Centenas de simpatizantes das Pussy Riot juntaram-se frente ao tribunal onde também juntaram alguns militantes do Partido Liberal-democrata (LDPR, ultra nacionalista) para se manifestarem a favor da Igreja Ortodoxa. Um pouco por todo o mundo realizaram-se ao longo do dia ações de apoio à três mulheres.Ainda antes do início da leitura da sentença, Serguei Oudaltsov, líder da Frente de Esquerda e uma das figuras principais da contestação ao regime do Presidente Vladimir Putin, foi detido pela polícia, juntamente com dois simpatizantes anónimos das Pussy Riot, quando tentava transpor uma das barreiras policiais em frente ao tribunal. O mesmo aconteceu ao antigo campeão de xadrez Gary Kasparov, que é hoje uma das figuras da oposição.
17.08.2012 - 15:02 Por: Público

Crescimento de 9,4%: Aumenta número de pessoas a ganhar menos de 310 euros


A crise económica está a ter um impacto decisivo nos salários dos portugueses. O número de trabalhadores por conta de outrem que ganham menos de 310 euros líquidos por mês aumentou 9,4% num só ano, abrangendo agora quase 153 mil pessoas.
Os números estão no inquérito ao emprego publicado terça-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).Os dados do INE para o segundo trimestre deste ano revelam uma quebra em praticamente todos os escalões de rendimento, motivada pelo crescimento galopante do desemprego, que afeta transversalmente todos os escalões. As exceções são os intervalos entre os 1800 e 2500 euros (mais 7,5%) e abaixo dos 310 euros.
por:dn.pt, Nuno Aguiar-Hoje

Maria Bethânia, "O que tinha de ser"

Composição-Vinicius Moraes, Tom Jobim,

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Confrontos trazem à memória os anos da segregação racial: Presidente da África do Sul chocado com morte de mineiros pela polícia


As imagens transmitidas pelas estações de televisão mostraram vários corpos a cair numa poça de sangue. A polícia sul-africana disparou sobre mineiros que estavam em greve na mina de Marikana, no Noroeste do país, e pelo menos 12 pessoas morreram. O Presidente Jacob Zuma ficou “chocado”.
“Contei cinco corpos”, disse um jornalista da televisão privada eNews quando ainda não se tinha percebido bem o que estava a acontecer. Pouco depois a Reuters referiu 12 mortes, o Guardian 18, vários jornais falaram num massacre.Naquela mina, a cerca de 100 quilómetros de Joanesburgo, o que aconteceu trouxe à memória os dias mais sangrentos vividos na África do Sul. Uma testemunha, Molaole Montsho, da agência de notícias sul-africana Sapa, disse à BBC que primeiro a polícia usou gás lacrimogéneo para dispersar os mineiros e depois começou a disparar.Alguns líderes sindicais procuraram dispersar os mineiros, durante os confrontos foram atirados cocktails molotov e granadas. Alguns relatos referem que um grupo de mineiros tentou passar para lá da barreira policial. “A polícia ameaçou-os com canhões de água, atirou gás lacrimogéneo e granadas”, adiantou Montsho. Depois houve disparos. “Ouviram-se tiros durante mais de dois minutos”.O jornalista da Sapa contou 18 corpos no chão, não sabia quantos estavam vivos ou mortos. A tensão já tinha subido de tom na passada sexta-feira, quando cerca de 3000 mineiros iniciaram um protesto contra as suas condições salariais.(LER MAIS) 
16.08.2012 - 21:31 Por Isabel Gorjão Santos, com agências

Asilo Político: Assange considera vitória a decisão do Equador

O Equador decidiu conceder asilo político a Julian Assange, anunciou o ministro dos Negócios Estrangeiros equatoriano Ricardo Patiño. O fundador do site WikiLeaks já classificou como "vitória importante" a decisão de Quito.
Quito "decidiu dar asilo diplomático ao cidadão Julian Assange", anunciou o ministro numa conferência de imprensa que deu no seu ministério, tendo sido citado pela agência noticiosa francesa AFP."É uma vitória importante para mim e para os meus próximos", disse, por seu lado, Assange ao pessoa da embaixada, acrescentando, segundo a AFP, que "as coisas vão provavelmente ficar mais stressantes agora".O fundador da WikiLeaks, de origem australiana, está há oito semanas refugiado na embaixada do Equador em Londres e o chefe da diplomacia equatoriana justificou a decisão do seu país no direito internacional. E ainda porque, disse, considera que a vida do ex-pirata informático corre perigo se este vier a ser extraditado, em último caso, para os Estados Unidos.(LER MAIS)

por:dn.pt/ Patrícia Viegas com agências-Hoje

O que falta fazer...

Marie Curie, Cientista

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Grécia vai pedir mais dois anos para cumprir o programa da troika

A Grécia vai pedir uma extensão de dois anos do prazo para cumprir o mais recente programa de austeridade a que se comprometeu como contrapartida de um segundo empréstimo da troika, de modo a permitir um ajustamento mais lento do seu défice orçamental, de 1,5% ao ano, em vez dos 2,5% agora previstos.
A intenção do Governo grego de pedir um alargamento de dois anos para cumprir o Memorando de Entendimento – que, tal como Portugal, o seu país subscreveu com a Comissão Europeia, o BCE e o FMI – já tinha sido noticiada, sem que fossem conhecidos os termos da proposta. Hoje, o Financial Times (FT) faz manchete com o assunto, depois de ter tido acesso a um documento sobre o plano de extensão de prazos.Atenas tem a braços a difícil tarefa de cortar 11,5 mil milhões de euros (o equivalente a cerca de 5% do PIB grego) na despesa pública em 2013 e 2014, conforme lhe é exigido nos termos do actual plano de resgate, o segundo a que se submeteu para não cessar pagamentos e poder permanecer no euro, no meio de forte contestação social e de um terramoto eleitoral nas últimas legislativas. Depois de ter sido conhecida a notícia do FT, o Governo alemão já veio dizer que a Grécia terá de cumprir o programa de austeridade acordado com a troika para continuar a receber as parcelas do empréstimo.(LER MAIS)

Greve: Apenas dois comboios circularam até às 9:00 horas


Apenas dois comboios circularam hoje até às 9:00 em Portugal devido à greve dos transportes, disse fonte da CP, enquanto a Carris informou que está a cumprir 70% do serviço programado, número contestado pelo sindicato.
Paulo Machado, da Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações (Fectrans), disse à Lusa que a greve dos transportes de hoje, que decorre no primeiro feriado desde a entrada em vigor das alterações à legislação laboral, teve uma adesão muito próxima dos 100% no Metropolitano de Lisboa durante a noite.
Os trabalhadores do metro suspenderam parcialmente a greve e só paralisaram entre as 00:00 e as 8:00, pelo que o serviço está a realizar-se normalmente desde essa hora.
Diário Digital / Lusa,hoje às 09:58, actualizada às 12:37

terça-feira, 14 de agosto de 2012

Passos é um insensato optimista...!

Em recinto fechado, mandando às malvas a tradição do calçadão da Quarteira, por entre um grosso buzinão, que se fazia ouvir em fundo da intervenção de Passos Coelho, o presidente do PSD perorou perante  o escasso entusiasmo dos pouco mais de mil apaniguados presentes...
Passando num repente  por cima da austeridade do 2º semestre de 2011 e sobre o corrente ano de 2012, o primeiro ministro alinhavou de forma trôpega as promessas do salvífico ano de 2013...sempre esquecendo, ou passando tal como gato sobre brasas sobre os históricos valores do desemprego, hoje anunciados, e fingindo ignorar os sacrifícios a que conduziu os portugueses neste  curto ano que leva de governo...
Passos Coelho mostra-se um líder desgastado e derrotado...a sala por que optou, em vez do recinto aberto, diz muito sobre o seu estado psicológico...O visível e aparatoso resguardo dum pelotão de seguranças é bem revelador do medo que estes governantes têm do povo...
Passos Coelho que se cuide, assim não logra parar os buzinões ou as vaias...(AQUI)
OC

Desemprego «real» atinge os 23,3% com 1,3 milhões de pessoas

A taxa de subutilização do trabalho - que inclui outras pessoas excluídas do mercado de emprego para lá dos desempregados - atinge os 23,3 por cento, segundo cálculos extrapolados a partir de números do Instituto Nacional de Estatísticas (INE).
As estatísticas de emprego do INE hoje publicadas revelam que, no segundo trimestre deste ano, a taxa de desemprego subiu para 15 por cento, o equivalente a 827 mil desempregados.No entanto, o INE também contabiliza números para trabalhadores em situação de subemprego e para inativos que desejam ter emprego, um conjunto de situações que somados aos desempregados atingem mais de 1,3 milhões de pessoas.O número de inactivos disponíveis e desencorajados ascende a 217,4 mil, mais 15.300 do que no trimestre anterior.Já em situação de subemprego dos trabalhadores a tempo parcial encontram-se 261 mil pessoas.Tudo somado, o desemprego real atinge 1.305.000 pessoas.O INE contabiliza como inactivos disponíveis e desencorajados as pessoas que declaram pretender trabalhar mas não tiveram qualquer iniciativa para procurar trabalho nas três semanas anteriores a responderem ao Inquérito ao Emprego.
Hoje-Diário Digital com Lusa

Desemprego: Taxa aumenta para 15%, novo máximo histórico

A taxa de desemprego portuguesa atingiu os 15 por cento da população activa no segundo trimestre de 2012, o nível mais alto de sempre, segundo dados hoje divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).
Esta taxa equivale a 827 mil trabalhadores no desemprego - mais 7.600 pessoas que no trimestre anterior, e mais 152 mil pessoas do que no mesmo trimestre de 2011.
O ritmo de crescimento da taxa abrandou relativamente a trimestres anteriores. Este é um fenómeno sazonal - tradicionalmente, o segundo trimestre é o mais forte em termos de emprego, com muitas empresas do setor turístico a reforçar os seus quadros para a época de verão.
Hoje-Diário Digital

Economia com queda abrupta de 1,2% no segundo trimestre face ao primeiro

A economia portuguesa sofreu uma contracção de 1,2% do Produto Interno Bruto (PIB) no segundo trimestre do ano face ao primeiro, encolhendo 3,3% face ao segundo trimestre de 2011, revelou esta terça-feira o INE numa estimativa rápida das contas nacionais.
Sem que se possa considerar surpreendente, a queda do produto resulta sobretudo do comportamento da procura interna, que foi ainda mais negativo do que no primeiro trimestre, sobretudo devido à quebra mais acentuada do investimento.A queda homóloga (face ao mesmo trimestre ano anterior) do PIB divulgada pelo INE é a maior registada desde 2009 e a queda em cadeia (face ao trimestre precedente) a segunda maior em quase dois anos consecutivos de recessão nacional.O INE assinala que uma “diminuição mais intensa das importações de bens e serviços” contribuiu positivamente para a procura externa e para a variação homóloga do PIB, pois “as exportações de bens e serviços desaceleraram”. 
A recessão do ano passado revelou-se agora ligeiramente pior do que se pensava, pois o INE reviu em baixa a queda do PIB de 2011, que passou de 1,6% para 1,7%.
A economia portuguesa sofreu já sete trimestres consecutivos de queda do PIB, com valores que oscilam entre -0,1% no primeiro trimestre deste ano (quando se podia supor que a recessão estava a tornar-se menos intensa) e -1,4% no último trimestre do ano passado (valor revisto em baixa face aos -1,3% antes divulgados).A recessão tinha-se intensificado nos meses em que se sentiu o efeito do imposto especial que foi cobrado com o subsídio de Natal da maioria dos trabalhadores, e agora agravou-se de novo.(LER MAIS)
14.08.2012 - 10:20 Por:Público, Paulo Miguel Madeira, Ana Rita Faria

Não queiras saber tudo...

Vergílio Ferreira

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Governo adia fecho de Centros Novas Oportunidades

O Governo decidiu adiar o encerramento dos centros Novas Oportunidades, que assim vão poder prosseguir com a actividade até 31 de Dezembro, indicou esta segunda-feira, em comunicado, a Agência Nacional para a Qualificação e o Ensino Profissional.
O texto refere que «até à existência de novo enquadramento legislativo e financeiro e no sentido de se assegurar a resposta ao público que pretende aumentar as suas qualificações, a título excepcional, os centros poderão prosseguir com a sua actividade até 31 de Dezembro de 2012».
A decisão abrange todos os centros Novas Oportunidades que se encontram actualmente em funcionamento, «quer sejam Centros Novas Oportunidades com financiamento POPH aprovado para o período 1 de Janeiro a 31 de Agosto de 2012, Centros Novas Oportunidades em regime de autofinanciamento ou Centros Novas Oportunidades financiados pelo orçamento das respectivas tutelas/Orçamento de Estado», precisa o documento.
Diário Digital,Hoje, 19,24

Governo pede avaliação independente a incêndios no Algarve

O ministro da Administração Interna determinou esta segunda-feira que seja feita uma avaliação aos incêndios que em Julho passado consumiram milhares de hectares em São Brás de Alportel e Tavira, no Algarve. A avaliação vai ser realizada por uma entidade independente e deverá ficar concluída até ao final do próximo mês.
Num despacho assinado por Miguel Macedo, que surge após o relatório da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) sobre os fogos que lavraram entre 18 e 21 de Julho, o ministro pede que a avaliação "agora solicitada incida sobre todos os aspectos daquela ocorrência e formule recomendações e eventuais medidas correctivas a adoptar no futuro".O relatório da Protecção Civil não apresentou conclusões, nem uma avaliação crítica da forma como o fogo foi combatido.O ministério atribui a coordenação da avaliação ao investigador e docente Domingos Xavier Viegas, presidente da Associação para o Desenvolvimento da Aerodinâmica Industrial e responsável pelo Centro de Estudos sobre Incêndios Florestais da Lousã, que poderá recorrer, para efeito de colaboração, a peritos nacionais e estrangeiros.O incêndio do Algarve é um dos maiores fogos florestais de sempre em Portugal, estimando a Autoridade Florestal Nacional que terá consumido uma área aproximada de 24 mil hectares, cerca de 21.562 dos quais em espaços florestais.
13.08.2012 - 14:40 Por: Público

domingo, 12 de agosto de 2012

Comentário na TVI: Marcelo aposta em remodelação até ao fim do ano

Passos Coelho deverá fazer uma remodelação no Executivo até ao final do ano, marcando com isso o início de uma nova fase da governação, defendeu hoje Marcelo Rebelo de Sousa.
No seu comentário semanal na TVI, o antigo líder social-democrata apostou em alterações nos mega ministérios da Economia, da Agricultura e ainda ao nível da coordenação política - que hoje cabe a Miguel Relvas.
Marcelo disse que a remodelação deverá acontecer antes ou depois da votação do Orçamento do Estado e que ajudará a marcar o início de uma nova fase na governação, que irá até às eleições europeias, em 2014, e que será mais virada para a economia.
Sobre o desejo expresso pelo Presidente da República, para que o BCE compre dívida portuguesa, Marcelo considerou que foi "um tiro certeiro", mas que teria mais impacto internacional se não fosse feito no Facebook.
O comentador referiu-se ainda à privatização de um canal da RTP, apostando que o Governo vai assegurar na próxima semana que o canal público fica com a transmissão de um jogo da primeira liga por semana e notou que isso poderá fazer aumentar o valor do canal.
Rebelo de Sousa comentou ainda a notícia do desaparecimento de documentos sobre o negócio de compra dos submarinos. O antigo líder laranja afirmou que o Ministério Público tem de esclarecer o que se passou, notando que poderá haver um crime.
por:dn.pt, Hugo Filipe Coelho-Hoje

Sentimentos políticos, por Fernanda Palma


Três jovens russas, pertencentes à banda punk "Pussy Riot", cantaram uma "oração" num templo de Moscovo, criticando a aliança entre o poder estabelecido e a Igreja russa. As jovens dirigiram o seu protesto, em especial, contra o Presidente Vladimir Putin e contra o Cardeal Kiril, líder ortodoxo que apelou ao voto no presidente nas eleições de Março passado.
As três jovens – de 29, 24 e 22 anos de idade – estão a ser julgadas em Moscovo e o Ministério Público pediu que fossem condenadas a três anos de prisão por atos de vandalismo provocados por ódio religioso. Neste domínio, o Código Penal português prevê crimes de ultraje por motivo de crença religiosa e a ato de culto, puníveis com prisão até um ano.
Perante este julgamento, tem todo o sentido colocar o problema de saber até que ponto a liberdade de expressão pode ser limitada para proteger sentimentos religiosos. Na perspetiva do Estado de Direito democrático, a liberdade de expressão não deve ser coartada, à partida, por sentimentos religiosos e muito menos ainda por sentimentos políticos.
A liberdade de expressão é um corolário da essencial dignidade dos seres humanos e constitui um instrumento da democracia, pois permite, pela controvérsia que gera, formar uma opinião esclarecida. A liberdade religiosa permite a máxima expressão da identidade cultural e também é, nesse sentido,essencial para preservar a dignidade de cada pessoa.
Quando haja conflito, que liberdade prevalece? Na tradição portuguesa, já revelada no pensamento iluminista de Melo Freire, no século XIX, a tutelapenal dos sentimentos religiosos só se justificaria para garantir a coesão dasociedade. Já a tradição protestante manteve a incriminação da blasfémia até há poucos anos, em países tão liberais como a Dinamarca.
À luz dos parâmetros do Estado de Direito (da "rule of law" anglo-saxónica), concluímos que a liberdade religiosa, em paralelo com a liberdade de ser laico, merece tutela enquanto fator de desenvolvimento pessoal. Para se sobrepor à liberdade de expressão, tem de ser condição da dignidade pessoal, como sucede no caso do incitamento ao ódio e à violência.
No caso russo, nada indica que estejamos perante uma ofensa desse tipo, mas antes em face de uma crítica político-religiosa irreverente. A ofensa a sentimentos religiosos, a ter existido, não provocou um dano social objetivo nem afetou o desenvolvimento da personalidade dos crentes. Sendo assim, a uma Justiça democrática só restará absolver as jovens.
Por:Fernanda Palma, Professora Catedrática de Direito Penal, a quem, com a devida vénia, se agradece.Foi também publicado no "Correio da Manhã"

sábado, 11 de agosto de 2012

Bolt atinge 3.º ouro em Londres e recorde mundial


O homem mais rápido do mundo foi o último velocista jamaicano a correr nos 4x100 metros, revalidando o título de campões para a equipa da Jamaica, estabelecendo um novo tempo.
Usain Bolt ajudou a Jamaica a revalidar o ouro olímpico nas estafetas de 4x100 metros, com a equipa das Caraíbas a estabelecer um recorde mundial de 36.84 segundos.O relâmpago jamaicano foi o último do quarteto caribenho a disputar a prova. Mesmo depois de uma má transmissão entre Usain Bolt e Yohan Blake, o vencedor de três medalhas de ouro nos Jogos Olímpicos de Londres foi superior ao norte-americano Justin Gatlin na reta final do percurso.Usain Bolt conseguiu assim um 'duplo-triplo' na sua carreira, depois de repetir em Londres as medalhas de ouro que conquistou em Pequim nos 100, 200 e 4x100 metros. A equipa da Jamaica conseguiu também o recorde mundial, mesmo não podendo contar com outro velocista de peso, Asafa Powell, que está lesionado. Nesta Carter, Michael Frater, Yohan Blake e Usain Bolt, que correram por esta ordem, constituiram o quarteto caribenho.O pódio ficou fechado com a equipa dos Estados Unidos a alcançar a medalha de prata, e a formação da Trinidad e Tobago a ficar com o bronze, depois de o Canadá ser desqualificado.
por:dn.pt/ Óscar Morgado, editado por Bruno Pires-Hoje

"A Zita que saiu do ar condicionado", por Ferreira Fernandes

Zita Seabra, em conversa com Mário Crespo, na SIC, sugeriu que o PCP e a RDA (Alemanha comunista) usavam os aparelhos de ar condicionado da empresa portuguesa FNAC (ligada nos anos 70 e 80 ao PCP) para espiar. E quando Crespo explicita "equipamentos de escuta...", ela confirmou: "Em tudo o que era ministérios, em sítios nevrálgicos." Ela lembrou que era frequente entre comunistas "brincar-se, dizendo em que gabinete estará aquele ar condicionado..." Zita foi dirigente do PCP e aquilo que se sabe da RDA em matéria de espionagem dá crédito mesmo a hipóteses absurdas. Mas ficam-me algumas dúvidas. Zita Seabra saiu do PCP em janeiro de 1989 e só em outubro de 1990 a RDA acabou. Nesse intervalo de ano e meio a já democrata Zita informou o País do perigo que corria? Ao que parece não disse nada porque PS, PSD e CDS, todos com gabinetes potencialmente escutados e nenhum meigo com o PCP, não tiraram partido do escândalo. Então, porque calou, Zita? O que me leva a outra dúvida: microfones em aparelhos de ar condicionado? Aparelhos de escuta usam-se em floreiras, relógios, botões, lamparinas e o agente Olho Vivo até num sapato. Tudo objetos silenciosos. Em ar condicionado? Hmmm, as suspeitas aprofundam-se: uma vez comunista, comunista toda a vida... Será que Zita é uma agente adormecida e, mais forte do que ela, aproveitou a ida ao Crespo para fazer propaganda aos aparelhos comunistas da FNAC, os mais silenciosos do mercado capitalista?
Com a devida vénia a Ferreira Fernandes.Foi publicado no "Diário de Notícias"

Luiz Goes, "Homem Só, Meu Irmão"

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

OIT contesta posição do BCE e diz que baixar salários seria pior para a economia

A Organização Internacional do Trabalho (OIT) já veio contestar a recomendação do Banco Central Europeu (BCE) a alguns países da zona euro, entre eles Portugal, para baixarem os salários, alertando para o efeito negativo que a medida produziria no mercado de trabalho e na economia.
O BCE reabriu o debate sobre a competitividade dos países sob intervenção externa, sugerindo no seu relatório mensal que países como Portugal, Grécia, Irlanda, Chipre ou Espanha (sob assistência financeira à banca) avancem com mais reformas estruturais para corrigirem os desequilíbrios macroeconómicos. Algumas delas, segundo a autoridade monetária, passam pela redução dos custos unitários do trabalho (abolindo a indexação salarial e baixando o salário mínimo, por exemplo) e pela flexibilização da legislação de protecção do emprego.
A OIT alerta, porém, que baixar salários num período de crise, embora leve a um aumento das exportações, pode fazer baixar o consumo interno (o que está a acontecer em Portugal com a aplicação do plano de ajustamento da troika) e comprometer o crescimento.(LER MAIS)

10.08.2012 - 18:45 Por:Público, Pedro Crisóstomo


"Uma colectividade pacífica de revoltados"

(Via Estrela Melchior Dinis)

Caetano Veloso e Maria Gadú "Leãozinho"

quinta-feira, 9 de agosto de 2012

STA confirma perda de mandato de Macário Correia

O Supremo Tribunal Administrativo rejeitou a falta de fundamentação alegada pelo autarca e sustenta que a descrição dos factos feita no acórdão é clara, coerente e inequívoca. O Supremo Tribunal Administrativo confirmou a perda de mandato de Macário Correia, após o plenário deste tribunal ter decidido recursar todos os recursos apresentados pelo autarca.
Por unanimidade, este tribunal considera que as questões levantadas pelo autarca, que alegou nulidade do anterior acórdão por falta de fundamentação e omissão de pronúncia, não têm razão de ser.
Para o STA, o «reclamante apresenta meras considerações sobre a questão essencial», tendo esta tribunal competência para apreciar a ilegalidade das condutas do autarca.
Este tribunal sublinhou mesmo ter competência para analisar o caso da violação culposa de instrumentos de gestão e ordenamento do território e de planeamento urbanístico.
O Supremo Tribunal Administrativo rejeitou também a falta de fundamentação alegada pelo atual autarca de Faro e sustenta que a descrição dos factos feita no acórdão é clara, coerente e inequívoca.
Este tribunal lembra que Macário Correia assumiu as condutas ilícitas e violadoras do PDM e do Plano de Desenvolvimento Regional contrariando os pareceres dos técnicos da câmara de Tavira, autarquia que liderou anteriormente.
O STA reafirmou ainda que o autarca agiu com elevado grau de culpa, indeferindo, por isso, o recurso de Macário Correia.
TSF-Publicado hoje às 18:19

Cavaco deixa recado ao BCE através do Facebook

Cavaco Silva escreveu, esta quinta-feira, uma mensagem no Facebook onde deixa uma mensagem e um desafio ao Banco Central Europeu (BCE). O presidente da República refere que “a situação excepcional e de verdadeira emergência a que chegámos reclama do BCE uma intervenção ampla e previsível no mercado da dívida soberana dos países solventes que enfrentam problemas de liquidez e a disponibilidade para uma intervenção ilimitada no mercado secundário”.
O presidente defende ainda que a intervenção do BCE no mercado da dívida soberana “tem de estar associada a uma condicionalidade que garanta o cumprimento por parte do Estados em dificuldades das políticas orçamentais e estruturais adequadas.”Cavaco escreve ainda que estas reflexões têm estado presentes no discurso de Mario Draghi, presidente do BCE, acrescentando ainda que faz “votos para que não se continue a atrasar a passagem à prática daquilo que há muito é óbvio, clarificando os mecanismos de apoio aos países que enfrentam maiores dificuldades nos mercados e não dando mais espaço àqueles que apostam no desmembramento da Zona Euro.”A mensagem do presidente na rede social termina com um desafio ao BCE especialmente dirigido a Draghi: “E porque não o BCE começar a aplicar já aos títulos da dívida pública da Irlanda e de Portugal a orientação anunciada pelo seu Presidente?”
Por: Catarina Correia Rocha, Ionline, 9 Ago 2012 - 12:29

Portugueses gastaram menos 900 milhões no Multibanco

Foi a seguir ao Natal do ano passado que os consumidores portugueses começaram a reagir dramaticamente à crise e a comprar menos a débito através da rede Multibanco. No primeiro semestre deste ano, o valor em compras estava a cair 4% em termos homólogos acumulados, o pior registo desde que o euro entrou em circulação. Contas feitas, são menos 539 milhões de euros que entraram no circuito da economia, de acordo com dados do Banco de Portugal.
Situação similar acontece com os levantamentos nas caixas. O valor em notas está a cair há mais tempo - desde que Portugal oficializou o pedido de resgate em abril -, mas também este teve a descida semestral mais elevada desde que Portugal tem a moeda única a circular. Em apenas 12 meses, os portugueses levantaram menos 369 milhões de euros, uma redução de 2,9% face ao primeiro semestre do ano passado.
Tudo somado foram menos 900 milhões de euros canalizados para consumo em apenas um ano. Os valores relativos a 2011 como um todo mostram que o total acumulado de "compras nacionais realizadas através da rede Multibanco" foi de 28,4 mil milhões de euros; os "levantamentos  nacionais" neste sistema ascenderam a 25,9 mil milhões de euros. Ambos os valores anuais estão em queda.
Segundo a base de dados do banco central, o valor em compras está a cair há precisamente sete meses consecutivos; os levantamentos há 16. Nunca na história do euro, antes desta crise, os dois indicadores tinham recuado.(LER MAIS)
Hoje-Dinheiro Vivo

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Pingo Doce alvo de coima de quase 30 mil euros pela promoção do 1º de Maio(vendas com prejuízo)

O Pingo Doce foi alvo de uma coima de quase 30 mil euros pela promoção que realizou no dia 1 de Maio, de acordo com a RTP. A Autoridade da Concorrência terá identificado 15 produtos vendidos abaixo do preço de custo, desde açúcar a pasta de dentes.
O Conselho da Autoridade da Concorrência notificou já o grupo Jerónimo Martins, avançou o canal público de televisão, da “decisão condenatória pela prática de 15 contra-ordenações”. “A arguida foi condenada, por cúmulo jurídico, na coima única de 29, 927 mil euros, mais 250 euros de custas” do processo. No total são 30,17 mil euros que a JM terá de desembolsar pela promoção do passado dia 1 de Maio, em que os 369 supermercados Pingo Doce existentes em território Continental e na Madeira concederam um desconto directo de 50% nas compras. A coima à JM atinge assim o valor máximo possível por lei. A RTP, que avançou a notícia em primeira-mão, adianta ainda que em causa estão infracções no custo de venda de 15 produtos, como açúcar, arroz, vinho, leite, café, flocos de cereais, dentífricos e fraldas. Em causa está o artigo13º do decreto-lei 370/93, que determina que as vendas não podem ser vendidas abaixo do preço de custo (produção, impostos e transporte incluído). Até este momento não foi possível obter reacção por parte do grupo Jerónimo Martins nem informações adicionais por parte da Autoridade da Concorrência. Recorde-se que a JM contabilizou 10 milhões de euros de custos não recorrentes no primeiro semestre do ano, associando-os directamente á promoção de 1 de Maio. Um valor que, em termos líquidos, foi reduzido após impostos para quatro milhões, adiantou na conferência de analistas a direcção financeira da empresa.
08 Agosto 2012 | 18:57-Jornal de Negócios 

(Notícia em actualização)

Fernando Pimenta e Emanuel Silva conquistam a medalha de prata


Fernando Pimenta e Emanuel Silva alcançaram a medalha de prata na final da prova de K2 1.000 metros de canoagem dos Jogos Olímpicos. Esta é a primeira medalha da delegação nacional em Londres.
Numa regata bastante competitiva, os portugueses estiveram muito perto da medalha de ouro. Os húngaros Rudolf Dombi e Roland Kokeny terminaram a prova com o tempo de 3m09s646 e a dupla nacional registou 3m09s699. Na terceira colocação ficaram os alemães Martin Hollstein e Andreas Ihle, principais favoritos, com 3m10s117.
Bastante satisfeito, Fernando Pimenta não escondeu o seu contentamento e atirou-se para a água.

Hoje,10,34-Diário Digital

Aprender com os Amigos...

Miguel de Unamuno, escritor , filósofo

terça-feira, 7 de agosto de 2012

Deputado espanhol lidera «expropriação legal» a supermercado

O deputado Sanchez Gordillo e vários sindicalistas encheram 20 carrinhos de supermercado nos Carrefour de Sevilha e Cadiz sem pagar e ofereceram os produtos aos mais desfavorecidos.
Um deputado do partido espanhol Izquierda Unida e vários membros do sindicato andaluz dos trabalhadores encheram 20 carrinhos de supermercado de produtos sem os pagar e ofereceram-nos aos pobres.
Para o deputado Sanchez Gordillo, eleito por Sevilha e para estes sindicalistas, o que foi feito não foi um roubo mas sim o que dizem ser uma «expropriação legal».
A equipa, que levou a cabo as suas ações em Sevilha e em Cadiz, entrou nos supermercados da cadeia Carrefour e saiu porta fora com os produtos sem os pagar.
Seguranças e funcionários ainda avançaram atrás do grupo, mas sem sucesso, uma vez que os produtos acabaram mesmo nas mãos de ONG'S, bancos alimentares e de pessoas de bairros onde o desemprego já vai em 40 por cento.
O representante do Carrefour explicou que não havia necessidade desta ação e que com diálogo a comida poderia ter sido normalmente distribuída.
Contudo, Sanchez Gordillo já respondeu e disse que se não fosse esta ação tudo ficaria na mesma, ou seja, o supermercado mais rico e a população mais pobre.
TSF-Publicado hoje, às 19:09

Mulheres de causas no calendário Pirelli

Jogos de luz e um final de tarde tempestuoso rodeiam a modelo checa Petra Nemcova, uma sobrevivente do tsunami de 2004.(Alessandro Scotti)

 São bonitas, como sempre. Mas, desta vez, pedia-se-lhes mais do que isso. Para a edição 2013 do seu já famoso calendário, a Pirelli decidiu juntar mulheres que se tenham igualmente distinguido pelo seu protagonismo em causas humanitárias.

Para as fotografar, foi escolhido o norte-americano Steve McCurry, mundialmente reconhecido como um dos grandes fotojornalistas da actualidade e autor de uma das imagens mais universais dos nossos tempos: a da rapariga afegã de olhar magnético que fez capa da revista National Geographic em Junho de 1985 (e depois, novamente, em Abril de 2002, quando, 17 anos mais tarde, a revista decidiu procurar a mulher adulta imortalizada na foto).

McCurry decidiu que as suas modelos seriam fotografadas de forma a que, tanto como a estética exterior, sobressaísse a sua beleza interior. Vestiu-as, por isso, bem mais do é habitual nos calendários da marca. E contou com um aliado de peso: o cenário. As sessões decorreram no Rio de Janeiro, cidade-símbolo de um país onde se regista uma extraordinária transformação social, também graças a estratégias de desenvolvimento sustentável e capacidade de iniciativa.

São, todas elas, cidadãs envolvidas em projectos humanitários e apoiantes activas de organizações não-governamentais. A abrir a lista, quatro brasileiras: a veterana actriz Sónia Braga (co-fundadora da Fundação Hispânica para as Artes), a cantora Marisa Monte (activista da luta contra o HIV/Sida), a modelo Adriana Lima (que trabalha com a Global Iniciative Program do ex-Presidente norte-americano Bill Clinton, no Haiti; e que posou grávida) e a modelo Isabeli Fontana (colaboradora da Save The Children e financiadora de um orfanato).

A lista completa-se com mais sete nomes: a modelo, actriz e cineasta italiana Elisa Sednaoui; a modelo tunisina Hanaa Ben Abdesslem; a actriz, modelo e estilista etíope Liya Kebede; a modelo norte-americana Karlie Kloss; a modelo norte-americana Kyleigh Kuhn, a modelo checa Petra Nemcova; a modelo e animadora de TV norte-americana Summer Rayne Oakes.

Elisa preocupa-se com a vida nas áreas rurais, Hanaa é porta-voz de uma associação que ajuda os mais necessitados, Liya criou uma fundação para combater a mortalidade materno-infantil, Karlie apoia a luta contra a sida nas crianças e o desenvolvimento no Haiti, Kyleigh financia a luta contra as minas, Petra sobreviveu ao tsunami de 2004 e criou uma fundação para ajudar crianças sobreviventes de desastres naturais, Summer patrocina causa ambientais na indústria da moda.

Em Maio de 2012, no Rio, elas foram posando para a objectiva de Steve McCurry. O trabalho final aparecerá lá mais para a frente. Para já fica o registo das sessões fotográficas, captado por Alessandro Scotti e que o Life & Style divulga em exclusivo nacional.
(Público-ontem-Por: Luís Francisco)


Tributo assinala hoje os 70 anos de Caetano Veloso


Os 70 anos do músico brasileiro Caetano Veloso são hoje assinalados com a edição de um tributo, em disco, que junta artistas como Ana Moura, Marcelo Camelo, Beck e Chrissie Hynde.
A fadista Ana Moura é a única presença portuguesa no "Tributo a Caetano Veloso", com o tema "Janelas Abertas n.º 2", produzido por José Mário Branco.Do alinhamento fazem parte ainda Chrissie Hynde, dos Pretenders, Beck, The Magic Numbers, Devendra Banhart, Jorge Drexler, os Mutantes, Miguel Poveda e Seu Jorge."Um tributo a Caetano Veloso" reúne canções do autor reinterpretadas por artistas de outras gerações e estilos musicais.Cantor, compositor, ator, Caetano Veloso tem mais de 40 álbuns editados, que passam também a estar disponíveis para escuta integral na internet, numa nova página oficial do músico, que assinala o seu 70.º aniversário.
CLIQUE AQUI PARA ACEDER AO SITE:
O site inclui ainda fotografias do arquivo pessoal do músico e vídeos de carreira, desde os anos de 1960, quando fez parte do movimento do Tropicalismo, ao lado de nomes como Gilberto Gil e Gal Costa.
Dn.pt/- Lusa,por: Patrícia Viegas-Hoje

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Repartir a Alegria...

Lord Byron

Festa do Pontal: Marcelo diz que PSD não pode mostrar medo da rua...

O antigo líder do PSD Marcelo Rebelo de Sousa considera “um erro” a transferência da tradicional festa do Pontal, que marca a rentrée política do partido, para um hotel de quatro estrelas.“O PSD deve mostrar que não tem medo da rua e da mobilização popular”, disse Marcelo Rebelo de Sousa, durante o seu habitual comentário de domingo na TVI. “É um partido popular”.O antigo líder do PSD desvalorizou os argumentos usados para a mudança de local da festa-comício, que foi noticiada na passada sexta-feira, quando o PSD justificou a transferência para um hotel com uma redução de 30% nos custos. “É daquelas decisões erradas. O PSD é um partido que ou está na rua ou não é partido. O partido não pode renunciar a ser popular.”(Ler Aqui)
Ontem-Público


Japão: Tragédia atómica de Hiroshima recordada 67 anos depois

A cidade japonesa de Hiroshima recordou hoje as vítimas da primeira bomba atómica, numa cerimónia em que foram assinalados os 67 anos do ataque e renovados os apelos à paz, não proliferação e abolição das armas nucleares.
Dezenas de milhares de pessoas juntaram-se ao início da manhã no Parque Memorial da Paz de Hiroshima, onde às 08:15 locais (00:15 em Lisboa), um minuto de silêncio marcou o momento em que a cidade sofreu o primeiro ataque nuclear da história.
Estima-se que a bomba «Little Box», lançada pelos Estados Unidos acabou de forma imediata com a vida de 80.000 pessoas, e que no final de 1945 o número de vítimas tenha atingido cerca de 140.000 mortos, além das vítimas de radiação registadas nos anos seguintes.
Hoje-Diário Digital / Lusa

Em Homenagem à Vida e à Luta da Cantora Chavela Vargas



No volveré

domingo, 5 de agosto de 2012

Bolt alcança novamente o título olímpico nos 100 metros

Na final mais esperada do atletismo e dos Jogos Olímpicos de Londres, o jamaicano Usain Bolt repetiu o feito de Pequim 2008 e ganhou a medalha de ouro, com o tempo de 9s63, novo recorde olímpico e segundo registo de sempre (recorde-se que o recorde do Mundo está na sua posse, com 9s59).
Na linha de partida estiveram três jamaicanos (Usain Bolt, Yhoan Blake e Asafa Powell), três norte-americanos (Justin Gatlin, Tyson Gay e Ryan Bailey), Richard Thompson, de Trindade e Tobago (único atleta a classificar-se para a final com mais de dez segundos na semi-final, 10s02), e Churandy Martina, agora a representar a Holanda, depois da dissolução das Antilhas Holandesas.No entanto, Bolt comprovou novamente ser ainda o corredor mais rápido da humanidade, com o tempo de 9s63. Atrás ficaram Yhoan Blake, com 9s75, e Justin Gatlin, 9s79.De referir que a final dos 100 metros realizou-se na véspera do 50.º aniversário da independência da Jamaica.
Hoje,21,55h-Diário Digital

Mário Monti alerta para 'dissolução da Europa'


O primeiro-ministro italiano, Mario Monti, alertou a Alemanha para o risco de um "confronto entre Norte e Sul" na Europa, numa entrevista hoje publicada pela revista alemã Der Spiegel.
Monti manifestou-se preocupado com as "tensões que acompanham a zona euro nos últimos anos", que contêm "a semente da dissolução psicológica da Europa".
O chefe do Governo italiano considera "muito preocupante" o aumento das tendências nacionalistas na Europa, que "levantaram uma frente de confronto entre Norte e Sul".
Monti sugere que, mais do que financiamento, o sul da Europa precisa de solidariedade: "Se a Alemanha e outros países estão interessados em que a atual política em Itália tenha futuro, [devem dar] apoio moral, não financeiro", disse o estadista italiano, segundo traduções da entrevista feitas pelas agências EFE e Bloomberg.
O chefe do Governo italiano considera que alemães e outros europeus "devem dar mais alguma margem de manobra a alguns países da zona euro que estão a cumprir os requisitos da forma mais estrita".(Ler Mais)

Jéssica Augusto ficou em sétimo na maratona feminina


Jéssica Augusto conseguiu a 7.ª posição na maratona feminina dos Jogos Olímpicos disputada, este domingo, em Londres. Marisa Barros terminou em 13.º lugar e Dulce Félix foi a 21º atleta a chegar à meta.
A etíope Tiki Gelana conquistou a medalha de ouro, batendo o recorde olímpico. Gelana terminou a prova em 2:23.07 horas, à frente da queniana Priscah Jeptoo (2:23.12) e da russa Tatyana Petrova (2:23.29), que bateu o seu recorde pessoal.
Jéssica Augusto fez 2:25.11 horas, garantindo o quarto diploma olímpico para Portugal, com Marisa Barros a ser 13.ª (2:26.13) e Ana Dulce Félix a ser 21.ª (2:28.12).
A prova decorreu num trajeto criado junto ao Rio Tamisa que incluiu passagens por zonas históricas da capital britânica, como a Torre de Londres, Palácio de Buckingham, a Catedral de São Paulo e o Big Ben.
Jn.pt-Hoje

"Escutas de políticos", por Fernanda Palma

O anúncio da possível revisão do regime de "escutas de políticos" aconselha a uma análise do seu conteúdo, origem e razão de ser. Análise que deve começar por uma advertência: esse regime só abrange o Presidente da República, o Presidente da Assembleia da República e o Primeiro-Ministro e não os deputados, membros do Governo e autarcas em geral.Mas de que regime se trata? O artigo 11º do Código de Processo Penal atribui ao Presidente do Supremo competência para "autorizar a interceção, a gravação e a transcrição de conversações ou comunicações em que intervenham o Presidente da República, o Presidente da Assembleia da República ou o Primeiro--Ministro e determinar a respetiva destruição". Esta norma foi aprovada em 2007, mas não teve origem nos trabalhos da Unidade de Missão para a Reforma Penal. Foi acordada diretamente no âmbito do Pacto de Justiça, celebrado em 2007 pelo PS e pelo PSD. O seu objetivo parece ser resguardar as conversações e comunicações dos mais altos dignitários do Estado, tendo em conta as suas funções e responsabilidades.A norma citada foi inovadora em relação à versão originária do Código de 1987? Só em parte, visto que o Código prevê, desde sempre, que o Presidente da República, o Presidente da Assembleia da República e o Primeiro-Ministro sejam julgados pelo pleno das secções criminais do Supremo e que o juiz de instrução pertença, obrigatoriamente, a uma dessas secções.Assim, se o Código retomasse a sua redação primitiva, as escutas do Presidente da República, do Presidente da Assembleia da República e do Primeiro-Ministro voltariam a ser autorizadas por um juiz do Supremo escolhido por sorteio e não pelo Presidente. O princípio do juiz natural prevaleceria sobre a presunção de maior responsabilidade do Presidente do Supremo.A esta alteração pontual poderia acrescer outra mais subtil mas não menos importante. No caso de escutas fortuitas aos referidos dignitários, no âmbito de processos em que são arguidas quaisquer outras pessoas, não seria necessária a intervenção de um juiz do Supremo, bastando que as escutas tivessem sido autorizadas pelo juiz do processo.Porém, a revogação do modelo instituído pelo Pacto de Justiça não sujeitaria ao regime geral das escutas os três principais dignitários do Estado. E nem a revogação do regime originário do Código conseguiria plenamente tal efeito, dado que a Constituição garante que o julgamento do Presidente da República e a instrução do processo decorrem no Supremo.
Por:Fernanda Palma, Professora Catedrática de Direito Penal,a quem, com a devida vénia, se agradece. Foi também publicado no "Correio da Manhã".

sábado, 4 de agosto de 2012

"Banhistas de Verão",Georges Seurat (1859-1891)

1884

BCE permitiu empréstimos suplementares e impediu a falência da Grécia


O Banco Central Europeu (BCE) evitou provisoriamente a falência da Grécia garantindo que o banco central do país avançasse com empréstimos suplementares, escreve hoje o diário alemão Die Welt.
O Conselho de Governadores de autoridade monetária europeia tomou esta decisão na quinta-feira durante a sua reunião, o que permitiu à Grécia assegurar a sobrevivência financeira até setembro, segundo a mesma fonte.O governo grego deverá obter, assim, cerca de quatro mil milhões de euros em fundos suplementares, enquanto espera que a 'troika', formada pela Comissão Europeia, Banco Central Europeu (BCE) e pelo Fundo Monetário Internacional (FMI), decida sobre a entrega em setembro de uma nova parcela da ajuda financeira ao país, no montante de 31,3 mil milhões de euros.O banco central da Grécia, que até aqui só podia aceitar obrigações do Tesouro até ao montante de três mil milhões de euros, viu o BCE aumentar este limite para os sete mil milhões de euros, escreve o diário.De momento, o BCE não aceita mais que os bancos depositem como garantia junto da autoridade monetária da zona euro títulos de dívida emitidos pela Grécia.À beira da bancarrota, a Grécia já obteve dois planos de ajuda financeira no valor de total de 380 mil milhões de euros, acompanhados de um programa de ajustamento orçamental muito severo sob a supervisão da 'troika'.As metas do programa de saneamento das contas públicas não têm sido cumpridas pelo país.
Por: Agência Lusa/Ionline- 4 Ago 2012  

Quase 42 mil idosos deixaram de comprar passe de transportes públicos em Lisboa

Desde que o Governo diminuiu o desconto aplicado aos passes sociais para idosos, em Fevereiro, quase 42 mil idosos da Grande Lisboa deixaram de comprar o passe destinado à terceira idade, segundo dados revelados à Lusa pela Carris.
De acordo com a empresa, no primeiro semestre do ano passado 242.717 pessoas compraram o passe Navegante Urbano 3ª idade (Carris, Metro e CP na zona urbana), um número que nos primeiros seis meses deste ano desceu para 200.876, correspondendo a uma redução de mais de 17%, ou seja menos 41.841 pessoas.
Além dos vários aumentos de preços que os tarifários sofreram no último ano, em Fevereiro o Governo decidiu diminuir o desconto que os idosos beneficiavam na compra do passe social, que passou dos 50 para os 25%.
Além dos idosos, também os restantes utentes estão a reduzir a utilização dos transportes públicos. A Carris perdeu 25 milhões de passageiros no primeiro semestre deste ano, em comparação com o mesmo período de 2011, segundo os dados revelados ao PÚBLICO.
No ano passado foram transportados 118,3 milhões de passageiros, um número que caiu este ano para 93,3 milhões (ou seja, menos 21,1%).
Por seu lado, o Metropolitano de Lisboa registou uma redução de 11,5 milhões de passageiros, tendo passado dos 92,2 registados nos primeiros seis meses de 2011 para os 80,7 registados este ano.
Na Transtejo, a queda foi menos acentuada: menos 1,5 milhões de pessoas viajaram de barco no Tejo entre Lisboa e a Margem Sul. A empresa teve nos primeiros seis meses do ano passado 14 milhões de passageiros, número que caiu para os 12,5 este ano.
Ouvido pela Lusa, o presidente do Movimento de Utentes dos Serviços Públicos (MUSP), Carlos Braga, lamenta os números mas afirma que as pessoas “não têm dinheiro para adquirir tudo”. “Com os aumentos da água, do gás, da luz, a reforma reduzida e os subsídios roubados, as pessoas têm de fazer opções e optam por ir comendo”, considera.
Frisando que o aumento do passe 3ª idade atinge sobretudo “pessoas já com mobilidade muito mais reduzida”, o presidente do MUSP lamenta que crie também “condições para que fiquem cada vez mais isolados”.
04.08.2012 -Por: Público, Lusa

LONDRES 2012: Clarisse cai mas passa à final dos 3.000 metros obstáculos


A atleta portuguesa Clarisse Cruz qualificou-se hoje para a final dos 3.000 metros obstáculos dos Jogos Olímpicos Londres2012, marcada para segunda-feira, ao ser a terceira e última repescada, com novo recorde pessoal.
Clarisse Cruz, que caiu logo no início da prova, foi quinta na segunda série, com 9.30,06 minutos, registo que bate por quase 10 segundos a sua anterior melhor marca (9.40,30).
A etíope Hiwot Ayalew foi a mais rápida das eliminatórias, com o registo de 9.24,01 minutos.