segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Grécia aceita despedir 15 mil funcionários públicos

por:Dn.pt-Hoje
Governo grego aceita exigências de credores e vai cortar 15 mil empregos na função pública este ano, segundo a Associated Press.
O ministro da reforma do setor público, Dimitris Reppas, fez o anúncio num momento em que a Grécia está a ser pressionada para proceder a mais medidas de austeridade, de forma a garantir um novo programa de assistência financeira, destinado a evitar o incumprimento de pagamentos de dívida em março.
O anúncio representa uma mudança na política grega, já que os trabalhos dos funcionários públicos têm sido até agora protegidos durante a crise do país, que começou há dois anos.
O ministro revelou que o corte dos empregos será empreendido depois de ser aprovada uma nova lei que os autoriza.
"Opomo-nos a despedimentos indiscriminados", disse Reppas. "A redução da força de trabalho prende-se apenas à restruturação dos serviços e organização de cada ministério", acrescentou.

1 comentário:

Luís Coelho disse...

É mais uma forma de destruir os países e as políticas de um povo.
É fácil atacar os funcionários públicos. Meteram tudo no mesmo saco. Médicos, professores, militares e juízes alem dos administrativos que fazem o trabalho de contabilidade e administração.
Agora atacam-nos a todos sem respeito nem vergonha. Depois para confundir vão repartindo algumas migalhas aqui e além para que nem todos se revoltem ao mesmo tempo.

A despesa continua a subir porque tiram e rebaixam os funcionários e depois pagam a quadruplicar a empresas que façam as mesmas tarefas.
Vendem os edifícios e depois pagam rendas exorbitantes por aquilo que era do país.

Assim não vão resolver nada...nada...nada...