quinta-feira, 24 de março de 2011

Recebo com espanto notícia de que PSD admite aumento de impostos,diz Pedro Silva Pereira

Lisboa, 24 mar (Lusa)

O ministro da Presidência manifestou hoje “espanto” por o PSD admitir um aumento de impostos logo no dia seguinte a ter contribuído no Parlamento para a rejeição do Programa de Estabilidade e Crescimento (PEC).

As declarações de Pedro Silva Pereira foram proferidas no final do Conselho de Ministros, depois de confrontado com o facto de o PSD não afastar a possibilidade de um aumento do IVA.

“Enquanto Governo, a única coisa que posso dizer é que recebo essa notícia com surpresa e espanto”, respondeu o ministro da Presidência, antes de apontar os motivos inerentes à sua reação.

“O PSD, junto do Governo, sempre defendeu que a consolidação das contas públicas fosse feita pelo lado da despesa e recusou sempre o aumento dos impostos – foi aliás o argumento para a ameaça de chumbo do Orçamento para 2011. Depois, o PSD passa de um dia para o outro do chumbo do PEC com o argumento de que não são precisas mais medidas para a apresentação de uma medida que é nem mais nem menos do que o aumento dos impostos”, disse.

Segundo Pedro Silva Pereira, o “espanto” da reação do Governo à ideia do PSD é grande, “tendo em conta o que foi o diálogo político com o PSD”.

Na mesma conferência de imprensa, interrogado se o Estado Português poderá enfrentar a prazo problemas de tesouraria, com falhas de pagamentos, o ministro da Presidência deu a seguinte resposta: “O Governo vai fazer a sua gestão dos negócios públicos nesta situação da melhor forma para servir o interesse nacional”.

PMF /Lusa

2 comentários:

Luís Coelho disse...

Mas Passos Coelho não mudará nada e tudo continua na mesma.

Deus nos livre de maiorias absolutas.
Todos juntos não valem grande coisa mas de uma cor apenas até enjoa pela falta de gosto.........

Carta a Garcia disse...

Caro Luís Coelho,

Aposto que V/ se mostra demasiado desiludido com a actual governação porque não quer reconhecer que Sócrates foi apanhado por uma crise internacional como não havia desde 1929...De 2005 a 2007 ele recuperou o défice da responsabilidade de Barroso/Santana!
Creia, Passos Coelho se lograr atingir o poder, tudo vai ser muito pior...O SNS será destruído, o ensino público começará paulatinamente a ser destruído e substituido pelos interesses dos colégios privados...
Enfim, Você sabe!
Volte sempre,